Custom Menu

Latest From Our Blog

Ilikethis | Vila do Bispo: terra onde as aves povoam os céus
20424
post-template-default,single,single-post,postid-20424,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive

Vila do Bispo: terra onde as aves povoam os céus

Vila do Bispo: terra onde as aves povoam os céus

A grande diversidade de habitats existentes no Algarve aliada à presença regular de mais de 300 espécies de aves ao longo do ano fazem desta região um destino privilegiado para quem gosta de observar aves e natureza em geral. Integrada no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, a Península de Sagres é o palco de um fenómeno natural que em Portugal não encontra paralelo: a migração outonal de aves planadoras. A área concentra migradores na sua rota para sul e é uma janela aberta para um movimento em larga escala de aves no sul da Europa, sendo entre agosto e novembro o principal corredor migratório do país.

Pela sua localização geográfica, a Península de Sagres regista uma elevada abundância de aves migradoras, principalmente planadoras e passeriformes, mas também se avistam espécies de rapinas noturnas. A maioria destes animais está em viagem entre os seus territórios de nidificação europeus e as terras quentes africanas. Estimase que mais de 4000 indivíduos de espécies de aves de rapina passem pela zona de Sagres, sendo também possível observar aves marinhas, como o alcatraz Morus bassanus. Muitas das aves que chegam a Sagres são juvenis ou imaturas e a possibilidade de avistar uma raridade ou espécies mais escassas é elevada. Durante estes períodos já se registou a observação de aves como o borrelho-ruivo, a petinha-de-richard, o abutre-negro, a águia-imperial, a águia-real, o falcão-da-rainha, o grifo-pedrês, o papamoscas-pequeno, entre outras espécies.

Dada a especificidade desta região para a prática de birdwatching e a importância que esta atividade tem na procura turística e na economia local, a Câmara Municipal de Vila do Bispo, em parceria com a Sociedade Portuguesa do Estudo das Aves (SPEA) e a Associação Almargem – Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve, promoveu em 2010 o primeiro Festival de Observação de Aves & Atividades de Natureza, que teve a participação de mais de 600 pessoas.

Em 2016, na sua sétima edição, o evento contou mais de 1100 participantes de 29 nacionalidades diferentes, com destaque para os portugueses, australianos, indianos, canadianos, britânicos, franceses, suecos e finlandeses. Durante os seis dias em que Vila do Bispo foi a “capital do birdwatching”, foram observadas 142 espécies de aves, com grande representatividade dos passeriformes.

A importância local deste evento tem sido crescente, sendo promovido o envolvimento da comunidade, nomeadamente escolas, associações, agências de viagens, hotelaria, restauração e comércio tradicional, o que permitiu a realização de mais de 300 atividades ligadas à natureza em todo o concelho. Além da observação de aves, as atividades, pensadas para adultos e crianças, incluem passeios de barco, exposições, ateliês de educação ambiental, mergulho, palestras, atividades desportivas, mini-cursos e workshops temáticos, como por exemplo fotografia de vida selvagem, identificação de cetáceos, aves marinhas e ervas aromáticas.

Local com zonas de fundo rochoso, Sagres distingue-se também pela diversidade de habitats costeiros, sendo uma região privilegiada para admirar mamíferos marinhos e grandes peixes pelágicos, como o golfinho-comum, o golfinho-roaz, o boto, a baleia-anã, a baleia-comum e algumas espécies raras, como a baleia-de-bossa e o cachalote. Com os olhos atentos no mar, os visitantes podem ainda ser surpreendidos por uma tartaruga-comum, pelo peixe-lua ou por um tubarão-azul. A flora característica desta região é também um dos focos do evento. Com vegetação e clima mediterrânicos, são várias as espécies exclusivas da Península Ibérica, de Portugal, do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e até de Sagres.

Graças a este festival, que é um dos principais eventos da região e já afirmou Vila do Bispo como um destino de natureza, o município conquistou dois prémios a nível nacional. Em 2015 recebeu a distinção “Município do Ano” e mais recentemente conquistou o “Prémio Sustentabilidade 2015-2016”, na categoria Eventos. Este ano, a 8ª edição do Festival de Observação de Aves & Atividades de Natureza já tem uma data definida. Entre 4 e 8 de outubro, durante o pico da migração de outono, esperam-se milhares de birdwatchers em Vila do Bispo, de olhos postos no céu, munidos de binóculos e máquinas fotográficas.

Estima-se que atualmente o birdwatching é uma atividade com mais de 80 milhões de praticantes em todo o mundo, sendo particularmente popular nos países anglosaxónicos e escandinavos. Em Portugal, as regiões de turismo do Algarve, do Alentejo e dos Açores são das que mais têm apostado nestes nichos, dadas as suas condições de excelência.

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.