Custom Menu

Latest From Our Blog

I Like This | Património Cultural da UNESCO na Argentina
21292
post-template-default,single,single-post,postid-21292,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive

Património Cultural da UNESCO na Argentina

Património Cultural da UNESCO na Argentina

No oitavo maior país do mundo em território são 11 os locais classificados pela UNESCO como Património da Humanidade, sendo que seis destes sítios são de índole cultural e cinco de caráter natural. Deste modo, a Argentina é o terceiro país com maior número de locais listados na América Latina, apenas atrás de México e Brasil. Nos sítios de índole cultural classificados incluem-se a Cueva de las Manos, o Quarteirão Jesuíta e Estâncias de Córdoba, a Quebrada de Humahuaca, e ainda três locais partilhados com outros países, nomeadamente as Missões Jesuíticas dos Guarani, os Caminhos Incas e o Trabalho Arquitetónico de Le Corbusier.

Foto 1  – Missões Jesuíticas dos Guarani (© Griselda Quiroga)
No coração da selva tropical estão localizadas as ruínas de cinco missões jesuíticas. Este é um local distinguido pela UNESCO que a Argentina partilha com o Brasil, sendo que em território argentino se localizam San Ignacio Mini, Santa Ana, Nossa Senhora de Loreto e Santa Maria, a Maior. Estas missões foram construídas em território ocupado pela comunidade indígena dos guarani entre os séculos XVII e XVIII e caracterizam-se pelo traçado específico e pelo desigual estado de conservação. As quatro missões localizadas na Argentina são um exemplo do sistema organizado de ocupação territorial.

Foto 2  – Quarteirão Jesuíta e Estâncias de Córdoba
O Quarteirão Jesuíta e Estâncias de Córdoba é um conjunto de sítios construídos por missionários jesuítas em Córdoba, na Argentina, tendo sido classificado pela UNESCO em 2000. No Quarteirão Jesuíta é possível ver a Universidade de Córdoba, uma das mais antigas da América do Sul, a escola secundária de Monserrate, uma
igreja e habitações. Os jesuítas construíram seis estâncias em redor da província chamadas Caroya, Jesús Maria, Santa Catalina, Alta Gracia, Candelaria e San Ignacio. Este local ilustra a vivência social, económica e religiosa que ali aconteceu entre os séculos XVII e XVIII.

Foto 3 – Quebrada de Humahuaca
Este vale na província de Jujuy, na Argentina, localiza-se a cerca de 1500 quilómetros de Buenos Aires e está orientado no sentido norte-sul. A Quebrada de Humahuaca tem aproximadamente 1649 quilómetros. Historicamente a região era um local de comunicação económica, social e cultural e ali se estabeleceu um pequeno povoamento de caçadores-recoletores, sendo habitada há mais de 10 mil anos. Humahuaca foi também uma rota de caravanas para o Império Inca no século XV e tornou-se uma ligação entre o Reino da Prata e o Reino do Peru. O local foi considerado Património da Humanidade pela UNESCO em 2003.

Foto 4 – Qhapaq Ñan, Caminhos Incas (© Ministerio de Cultura de la Nación Argentina)
Estes caminhos constituem uma ampla rede viária de cerca de 30 mil quilómetros construída pelos Incas ao longo de vários séculos com o objetivo de facilitar as comunicações, o transporte e o comércio, tendo também objetivos defensivos. Estes caminhos espalham-se pela Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Argentina. A rede viária tem a sua base em quatro estradas principais que estão ligadas a outros percursos e estende-se desde as colinas nevadas dos Andes a 6000 metros de altitude até à costa do Pacífico. Em 2014 a UNESCO classificou 273 componentes destes caminhos.

Foto 5 – Trabalho Arquitetónico de Le Corbusier (© Daniel Santiago)
Os 17 sítios que integram este bem considerado pela UNESCO como Património Mundial espalham-se por sete países, incluindo a Argentina. O trabalho arquitetónico de Le Corbusier constitui um testemunho da criação de um novo modo de expressão da arquitetura que claramente rompe com as formas anteriores. A Argentina está representada nestes 17 sítios através da Casa Curutchet, uma habitação construída entre 1949 e 1953 por Le Corbusier. O proprietário foi o cirurgião Pedro Domingo Curutchet e atualmente a casa é a sede da Associação Profissional de Arquitetos de Buenos Aires.

Foto 6 – Cueva de las Manos (© Carlos Zito)
Classificada como Património Mundial da UNESCO em 1999, a Cova das Mãos ou Cueva de las Manos é uma caverna na província de Santa Cruz, no vale do rio Pinturas, na zona da Patagónia. Este sítio contém exemplares fantásticos de pinturas rupestres de mãos feitas por indígenas locais há mais de 9500 anos. Além das pinturas das mãos, há também pinturas de seres humanos e animais, como guanacos, emas e felinos, mas também cenas de caça. Acredita–se que este local terá sido habitado pela última vez pelos Tehuelches, afirmando-se como um exemplar bem  preservado da cultura das primeiras sociedades.

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.