Custom Menu

Latest From Our Blog

I Like This | Património Cultural da Humanidade na Dinamarca
21513
post-template-default,single,single-post,postid-21513,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive

Património Cultural da Humanidade na Dinamarca

Património Cultural da Humanidade na Dinamarca

Composto por uma grande península e 443 ilhas, a Dinamarca é um país com um vasto território que agrega dez locais distinguidos pela UNESCO como Património da Humanidade. Com três locais classificados pela sua riqueza natural, a Dinamarca tem ainda sete sítios distinguidos no âmbito cultural: Aasivissuit – Nipisat: área de caça entre o gelo e o mar, Christianfeld, as Pedras de Jelling, o Castelo de Kronborg, Kujataa Gronelândia: a agricultura nórdica na calota do gelo, o Castelo de Roskilde e a paisagem de caça medieval no norte da Zelândia.

Foto 1  – Kujataa Gronelândia: a agricultura nórdica na calota do gelo
Este sítio corresponde a uma paisagem agrícola subártica na região sul da Gronelândia. É o testemunho da história dos caçadores fazendeiros nórdicos que começaram a chegar da Islândia no século X e dos caçadores e comunidades agrícolas Inuit, que se desenvolveram a partir do século XVIII. Apesar das suas diferenças, as duas culturas (europeia nórdica e Inuit) criaram uma paisagem cultural baseada na agricultura, pastoreio e caça de mamíferos marinhos. Esta paisagem representa a primeira introdução de agricultura no Ártico e a expansão nórdica da colonização além da Europa.

Foto 2  – Aasivissuit – Nipisat
Localizado no interior do Círculo Ártico, na parte central da Gronelândia Ocidental, este local contém os restos de 4200 anos de história humana e foi classificado como Património da Humanidade em junho deste ano. Corresponde a uma paisagem cultural que testemunha a caça de animais terrestres e marinhos, as migrações sazonais e um património cultural tangível e intangível rico e bem preservado associado ao clima, à navegação e à medicina. Este local inclui grandes casas de inverno e evidências de caça de renas, assim como sítios arqueológicos das culturas Paleo-Inuit e Inuit.

Foto 3 – Christiansfeld (© Carsten Wiehe (CC BY-SA 3.0)
Classificado em julho de 2015, Christiansfeld é um município localizado no sul da Dinamarca, no condado de Sonderjutlândia. Christiansfel, cidade fundada em 1773, tem uma área de 211,37 quilómetros quadrados e cerca de 2855 habitantes, segundo dados de 2014. O local foi inscrito na listagem da UNESCO por “ser um exemplo de assentamento planeado da Igreja Moraviana, uma congregação luterana livre centrada na Saxónia. A organização democrática da Igreja Moraviana, com a sua filosofia igualitária pioneira expressa-se no planeamento humanístico da cidade”.

Foto 4 – Pedras de Jelling (© VisitDenmark)
Este monumento corresponde a duas pedras rúnicas do século X que se encontram junto à Igreja de Jelling. Estas pedras foram classificadas em 1994, juntamente com a igreja e os montes funerários, onde se encontram os túmulos do rei Gormo e da sua esposa Thyra. A pedra grande foi erigida por Haroldo I da Dinamarca (filho do rei Gormo) por volta de 965 e é considerada, na cultura opular, a certidão de nascimento do país. A pedra pequena foi erigida por Gormo, por volta de 955, e corresponde à mais antiga referência ao nome da Dinamarca, dentro das suas fronteiras.

Foto 5 – Castelo de Kronborg
Situado em Helsingor, na ponta extrema da Zelândia, no ponto mais estreito de Öresund, o Castelo de Kronborg é Património da Humanidade desde novembro de 2000. A história deste castelo data de um forte construído em 1420 pelo rei dinamarquês Eric da Pomerânia. O castelo adquiriu o nome atual em 1585 quando foi reconstruído pelo rei Frederico II da Dinamarca, sendo um exemplar único do Renascimento. É conhecido por muitos apenas por
Elsinor, onde se pensa que Shakespeare situou a ação de Hamlet. Kronborg abriga uma estátua de Holger, o dinamarquês, um herói lendário da Dinamarca.

Foto 6 – Catedral de Roskilde (© Peter Søllner_VisitDenmark)
Classificada como Património da Humanidade em 1995, a Catedral de Roskilde localiza-se na cidade com o mesmo nome, na ilha de Zelândia, no leste da Dinamarca. Esta foi a primeira catedral gótica construída em tijolo, sendo que a sua edificação inspirou a expansão deste estilo por todo o norte da Europa. A Catedral de Roskilde foi construída entre os séculos XII e XIII e incorpora os conceitos arquitetónicos góticos e românicos. Desde o século XV que é o principal mausoléu dos monarcas dinamarqueses. Até ao século XX foi a única catedral na Zelândia. Recebe cerca de 125 mil turistas por ano.

Foto 7 – Paisagem de caça medieval no norte da Zelândia (© Bastian – Flickr, CC BY-SA 2.0)

Inscrita como Património da Humanidade em 2015, esta paisagem tem um total de 4543 hectares e corresponde a uma série de locais de caça e florestas no norte de Copenhaga. O local obteve a classificação por “demonstrar a aplicação dos princípios de paisagens barrocas a áreas florestais” e engloba três locais: Store Dyrehave, Gribskov e Jaegersborg Dyrehave. As florestas e construções destes locais fazem parte de uma bem preservada paisagem de caça barroca projetada entre o final do século XVII e o início do século XVII para que os monarcas dinamarqueses participassem na caça medieval.

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.