Custom Menu

Latest From Our Blog

I Like This | CASA – MUSEU MARTA ORTIGÃO
22345
post-template-default,single,single-post,postid-22345,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive
APCM

CASA – MUSEU MARTA ORTIGÃO

CASA – MUSEU MARTA ORTIGÃO

Marta Ortigão Sampaio era sobrinha das pintoras Aurélia e Sofia de Souza e filha de Vasco Ortigão Sampaio, um colecionador erudito. A Casa-Museu Marta Ortigão Sampaio contempla coleções de vários membros da família do patrono e pretende reconstruir o ambiente da casa da família em S. Mamede Infesta. O espólio de Marta Ortigão foi legado pela mesma à Câmara Municipal do Porto.

Marta Ortigão Sampaio nasceu em 1897, no seio de uma família burguesa do Porto. Os pais eram Vasco Ortigão Sampaio, industrial, e Maria Estela de Souza, irmã das pintoras Aurélia e Sofia de Souza. Vasco Ortigão pertencia à família do escritor Ramalho Ortigão e era um colecionador erudito, protegendo artistas, sobretudo pintores do Porto. Marta teve duas irmãs, Feliciana e Estela, sendo que esta última faleceu cedo de tuberculose.

Marta Ortigão Sampaio casou tarde com Armando Fernandes de Sequeira e do casamento não houve geração. Em 1958, após a morte do marido, encomendou uma casa ao arquiteto José Carlos Loureiro para sua própria habitação, embora nunca lá tenha residido. Vinte anos depois, a casa e os jardins foram legados por Marta Ortigão Sampaio Sequeira à Câmara Municipal do Porto, para nela ser criado um museu onde as suas coleções fossem expostas. O património artístico da pintora encontrava-se na moradia, em S. Mamede Infesta, onde sempre viveu com os pais e o marido.

Leia a reportagem completa na compra da 26ª edição da I Like This.

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.