Custom Menu

Latest From Our Blog

Ilikethis | Área Metropolitana do Porto: uma região em crescimento
20435
post-template-default,single,single-post,postid-20435,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive

Área Metropolitana do Porto: uma região em crescimento

Área Metropolitana do Porto: uma região em crescimento

No litoral norte, 17 municípios integram a Área Metropolitana do Porto, uma região com 1900 quilómetros quadrados e mais de 1,5 milhões de habitantes, correspondendo a 2,21 por cento do território nacional. Forte ao nível dos serviços, indústria, construção, energia e água, esta região tem-se transformado num polo de atração de turistas.

Arouca: 

Atravessado pelo rio Paiva, Arouca é um concelho rico em património histórico e natural, em que se destacam a Frecha de Mizarela, as Pedras Parideiras, o Mosteiro de Arouca, o Geoaparque Arouca e os Passadiços do Paiva. Com mais de 22 mil habitantes, Arouca afirma-se também pela gastronomia tradicional, como a carne arouquesa e os doces conventuais.

Espinho:

A paisagem é marcada pela frente marítima e pelas praias de areais extensos, onde a prática desportiva está sempre presente, através do voleibol de praia, surf e bodyboard. Espinho tem mais de 31 mil habitantes e há cerca de 200 anos que a zona começou a ser procurada para a pesca. É neste concelho do litoral que se realiza a maior feira semanal do país.

Gondomar:

No núcleo central da Área Metropolitana do Porto, Gondomar, com mais de 161 mil habitantes, é um concelho com fortes tradições ao nível da pesca – sável e lampreia -, da agricultura e da transformação do ouro, sendo que é em Gondomar que se produzem as mais belas filigranas do mundo. Também a marcenaria tem um lugar de destaque, nomeadamente a talha.

Maia:

É na Maia que se localiza o maior parque industrial do país e, atendendo às acessibilidades, de que se destaca o Aeroporto Francisco Sá Carneiro, a Maia é um dos mais importantes destinos de negócios do país. Rica em testemunhos patrimoniais, a Maia assume-se como uma cidade vanguardista, com obras de nomes da moderna arquitetura portuguesa.

Matosinhos:

Este é um concelho com uma forte ligação ao mar, tendo uma das melhores infraestruturas portuárias do país, o Porto de Leixões. Esta conexão ao mar traduz-se na gastronomia, cujas especialidades têm por base o peixe e o marisco. Em Matosinhos, que tem mais de 175 mil habitantes, também a arquitetura contemporânea é um foco de atratividade.

Oliveira de Azeméis:

No distrito de Aveiro, Oliveira de Azeméis destaca-se pelo património edificado, como os castros de Ul e Ossela, pelos moinhos, pelo centro histórico e pela riqueza do património natural, englobando os rios de Antuã, Caima e Ul. Com um tecido empresarial competitivo, neste concelho com 68 611 habitantes há tradição na indústria metalúrgica e metalomecânica.

Paredes:

Paredes é um dos concelhos mais jovens do país em termos etários, sendo ainda o sétimo maior do distrito do Porto. É em Paredes que se produz 65 por cento do mobiliário nacional. Com um rico património românico, Paredes tem monumentos únicos como o Mosteiro de São Pedro de Cete, a Ermida da Nossa Senhora do Vale e a Torre do Castelo de Aguiar de Sousa.

Porto:

Abraçado pelo rio Douro, o Porto é uma das mais antigas cidades europeias. O seu centro histórico é desde 1996 considerado Património da Humanidade e a cidade preserva monumentos medievais, barrocos, neoclássicos e românticos. A cidade alia tradição à modernidade, com espaços públicos de design arrojado, como a Casa da Música e o Museu de Serralves

Póvoa de Varzim:

Na fronteira entre a Área Metropolitana do Porto e a CIM do Ave, a Póvoa de Varzim é uma cidade voltada para o lazer, perpetuando a tradição piscatória ancestral. Com uma forte vocação balnear, este concelho com cerca de 63 mil habitantes atrai anualmente milhares de turistas nacionais e internacionais para as suas praias de areal extenso.

Santa Maria da Feira:

Caracterizado pela sua indústria dinâmica e diversificada, sediando o maior centro mundial de transformação de cortiça e a maior concentração de indústria do calçado, Santa Maria da Feira possui também motivos turísticos de natureza monumental e paisagística, com destaque para o seu castelo. A Viagem Medieval é um dos momentos altos do ano.

Santo Tirso:

Com mais de 71 mil habitantes, o concelho de Santo Tirso tem um património cultural e natural rico e diversificado. Atravessado por dois rios, o Leça e o Ave, tem zonas verdes de excelência, como o Parque Urbano de Rabada, mosteiros e conventos, como Singeverga, e doçaria tradicional que faz as delícias de quem visita o concelho, como os jesuítas e os limonetes.

São João da Madeira:

Essencialmente industrial, particularmente no fabrico de calçado, São João da Madeira é um concelho com pouco mais de 21 mil habitantes. Ligado à arqueologia industrial, o Museu da Chapelaria é único na Península Ibérica e guarda a memória da indústria chapeleira. Além disso, o concelho é marcado pelos espaços verdes, com destaque para o Parque Urbano da Cidade.

Trofa:

Apesar de ser uma povoação antiga, a Trofa é o mais recente concelho de Portugal, de 1998. Cercada de serras e com belas paisagens, é um destino procurado para a prática de atividades ligadas à natureza, como ecoturismo e turismo ativo. Paralelamente, destaca-se pelo diversificado polo industrial, com predominância para o setor têxtil.

Vale de Cambra:

O principal cartão de visita de Vale de Cambra são os sabores gastronómicos. Com pratos tradicionais como a vitela assada, os enchidos e o presunto, Vale de Cambra atrai muitos turistas que combinam a refeição com os vinhos verdes, detentores de um sabor único. Com cerca de 22 mil habitantes, este concelho foi fundado em 1514 e subdivide-se em sete freguesias.

Valongo:

Conhecido como Terra do Pão e da Lousa, Valongo é um concelho envolvido pelas serras, que proporcionam a pratica de turismo ativo e de natureza, dinamizador da cltura e do lazer, onde se integram percursos pedestres, BTT, escaladas e rappel. Com cerca de 93 mil habitantes, Valongo tem também um forte setor da construção, indústria, energia e água.

Vila do Conde:

O património histórico é uma das principais mais-valias de Vila do Conde, onde se destaca a Igreja Matriz, o aqueduto e o Convento de Santa Clara. A paisagem marítima, o porto de mar, o moderno estaleiro de construção e reparação naval e a extensa zona balnear são também fatores de diferenciação deste concelho que tem um dos principais núcleos piscatórios do país.

Vila Nova de Gaia:

Das caves de vinho do Porto, à riqueza do centro histórico, muitos são os motivos de visita a Vila Nova de Gaia, concelho virado para o rio Douro, com cerca de 300 mil habitantes. Com uma extensa faixa costeira, é um dos concelhos do país com mais praias com Bandeira Azul. Paralelos ao mar, os seus passadiços de madeira convidam a caminhadas.

Saiba mais sobre esta região na compra da edição nº16 da I Like This em www.micas.pt

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.