Custom Menu

Latest From Our Blog

I Like This | “A INTERAÇÃO ENTRE A RÚSSIA E PORTUGAL TEM SE DESENVOLVIDO POSITIVAMENTE.”
22043
post-template-default,single,single-post,postid-22043,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive
Cooperação

“A INTERAÇÃO ENTRE A RÚSSIA E PORTUGAL TEM SE DESENVOLVIDO POSITIVAMENTE.”

“A INTERAÇÃO ENTRE A RÚSSIA E PORTUGAL TEM SE DESENVOLVIDO POSITIVAMENTE.”

Ainda no reinado de Pedro, O Grande, já haviam relações económicas entre Portugal e a Rússia. Contudo, só no reinado de Catarina II, a Grande e de Dona Maria I é que se formalizaram as relações diplomáticas entre os dois países. A representar a Rússia em Portugal, Mikhail L. Kamynin, fala das relações bilaterais que existem entre ambos os países e sobre o futuro desta parceria.

2019 é o aniversário dos 240 anos de relações bilaterais entre Portugal e Rússia. Como se encontra o atual estado desta relação?

Hoje em dia ambos os países são empenhados em dar o novo impulso ao estreitamento do nosso relacionamento em todas as áreas. Tem-se mantido o diálogo político. No verão do ano passado o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve duas vezes na Rússia para assistir aos jogos do campeonato mundial de futebol em 2018, tendo aproveitado aquela oportunidade para encontrar-se com o chefe de estado russo Vladimir Putin. No mesmo ano, houve duas rondas de conversações entre os nossos ministros dos negócios estrangeiros, Serguei Lavrov e Augusto Santos Silva, sendo que em novembro passado foi assinado em Lisboa o memorando de entendimento interministerial sobre a realização de consultas políticas que colocou os alicerces para a troca de opiniões franca e mutuamente vantajosa entre as nossas diplomacias. No âmbito do 240.º aniversário das relações bilaterais elaborámos, em articulação com os nossos parceiros portugueses, o plano das principais atividades culturais, que prevê nomeadamente a realização de várias iniciativas, em Lisboa e noutras cidades de Portugal.

Que áreas são abrangidas nesta colaboração internacional?

A Rússia e Portugal têm uma grande tradição de cooperação nos diversos domínios, desde a economia, comércio, interação bancária e justiça, até à cultura, ciência, desporto e proteção civil, mas também nos fóruns internacionais. Apesar da conjuntura atual não muito favorável, tem crescido o comércio mútuo que atingiu no final do ano passado 1,44 mil milhões de dólares, tendo ultrapassado o balanço de 2017. É de destacar, também, o mecanismo muito eficaz que tem contribuído para o fortalecimento dos nossos laços económicos, que é a Comissão Mista para a Cooperação Económica e Técnica, estabelecida em 2001. Em dezembro passado realizou-se a sua recente sessão, co presidida pelo Ministro do Desenvolvimento Económico da Rússia Maksim Oreshkin e o Ministro Adjunto e da Economia de Portugal Pedro Siza Vieira, que fizeram o ponto de situação sobre todo o espetro da interação entre os dois Estados.

Na Web Summit do ano passado, em Lisboa, a Rússia foi representada por mais de 200 empresas e start-ups. Isto significa que há um maior interesse do sector empresarial russo em estabelecer-se e procurar cativar mais o comércio e os consumidores portugueses?

É lógico que na época de desenvolvimento das tecnologias informáticas há cada vez mais procura por instrumentos que corresponderiam às exigências do mundo contemporâneo. Neste sentido, a plataforma do Web Summit representa um palco inédito em que as respetivas empresas podem comunicar diretamente no formato B2B, estabelecendo contatos úteis e parcerias benéficas. No âmbito desta conferência, foi organizado o primeiro Fórum empresarial russo-português denominado “Novas oportunidades e desafios na área de inovações”, que a partir daí será convocado anualmente. O evento contou com a participação das delegações da Fundação Skolkovo, da Empresa Russa de Capital de Risco e dezenas de start-ups russos que atuam nas esferas de inteligência artificial, transmissão de dados, energia, tecnologias verdes, meios de transporte, saúde, farmacêutica e muitas outras.

Leia a entrevista completa na compra da 25ª edição da I Like This.

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.