Custom Menu

Latest From Our Blog

Ilikethis | A essência suíça pelos olhos de um viajante
20305
post-template-default,single,single-post,postid-20305,single-format-gallery,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive

A essência suíça pelos olhos de um viajante

A essência suíça pelos olhos de um viajante

A Suíça sempre esteve nos meus planos de viagem. Pelas paisagens de cartão-postal mas também pela exemplar atitude de liberdade, liberalismo, pluralismo e tolerância que caracteriza o seu povo.

Numa road trip de oito mil quilómetros na Europa, percorri a margem norte do Lago Léman e parei no fotogénico Château-deChillon. Tracei rota até Interlaken, na encantadora planície entre os lagos Thun e Brienz, uma base para amantes das inúmeras atividades ao ar livre praticáveis nas montanhas Eiger, Mönch e Jungfrau. Uns incontornáveis chocolates suíços deram energia para a descoberta das ensurdecedoras quedas de água de Trümmelbach.

Entrando no comboio em Grund, a montanha verdejante acompanha-nos até se tornar branca. Após Kleine Scheidegg, seguimos pelo interior da rocha para Jungfraujoch, o Topo da Europa. O palácio de gelo antecede as vistas incríveis sobre o glaciar e o planalto com percursos de “neve eterna”. Finalmente, Lucerna e o seu lago. Nas margens do Rio Reuss, a manhã trouxe um mercado de simpáticos agricultores locais com coloridos produtos hortícolas e flores. O cruzar da ponte de madeira Kapellbrücke, a mais antiga da Europa, mostra-nos as impressionantes pinturas nas paredes interiores.

Anos mais tarde, no Natal, voltei à Suíça. Com a minha mulher e filha de três anos visitei um amigo que trabalhava no CERN. No centro de Genebra, embrenhámo-nos pelas bonitas ruas da Cidade Velha. Aí, as bandeiras anunciam o patriotismo dos suíços. Visitámos a Catedral de S. Pedro, o Velho Arsenal, o Hotel de Ville. Aqui se realizou a primeira reunião que resultou na Convenção de Genebra e foi fundada a Liga das Nações. Parámos na acolhedora Praça Bourg-de-Four e passeámos depois no Lago Genebra. Vimos as horas no Jardim Inglês e o impressionante Jacto de Água. Noutro dia, uma incursão no Museu de História Natural de Genebra alimentou a nossa curiosidade infantil, antes de deambularmos pelas luxuosas lojas de roupa, jóias e precisa relojoaria suíça.

Ainda houve tempo para sair da capital e entrar no paraíso dos gulosos na fábrica de chocolate Maison Cailler. No regresso, deslizámos pelas encostas cobertas de neve no Monte Jura perto de St Cergue. Regressaria… Hoje e sempre.

Luís Seco

www.fotoviajar.com

www.visitevora.net

 

Sem comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.